Gente que Cuenta

Traição surda, II – Alfredo Behrens

La traición
Stanley Spencer
Date: 1914

Eles deixaram de ser um. Agora estavam encapsulados numa mentira; juntos, mas cada um por si

No dia seguinte os dois acordaram sob o peso de uma lápide. Juan, por ter estrangulado o Mário, seu melhor amigo – por traí-lo com sua esposa; e ela por não poder admitir que o havia encontrado morto.

“Tô indo para o escritório”, disse ele antes de sair.

“Até, mais” Ela respondeu sem nem mesmo abrir os olhos.

Eles deixaram de ser um. Agora estavam encapsulados numa mentira; juntos, mas cada um por si. Pensando e pensando, ela concluiu que não poderia contar nem para a melhor amiga, pois isso a tornaria cúmplice. Teria que viver sozinha sua culpa, mas até quando? Precisava urgentemente de um café duplo e triplo para limpar sua mente e pensar sobre os próximos passos. Não só no seu, mas nos próximos passos da polícia.

Quanto tempo demoraria para descobrir que Mário estava morto? Do que ele morreu? Ou quem o teria matado? Alguém a tinha visto entrar ou sair do apartamento de Mário? Ela poderia construir um álibi, caso ela se tornasse uma suspeita? Eram muitas incógnitas, mesmo para um café triplo!

E Juan? No trabalho! como sempre, alheio a tudo; e com o Mário, agora nem isso. Café! Café! Mário pode estar morto, mas o moedor de pessoas não para e ela precisava se safar desta.

Alfredo Behrens é doutor pela Universidade de Cambridge, leciona Liderança para as escolas de negócios da FIA em São Paulo e IME em Salamanca, e é Presidente do Conselho Estratégico da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, onde reside.

Alguns de seus livros podem ser adquiridos na Amazon.

ab@alfredobehrens.com

do mesmo autor

ler em espanhol

2

Leave a Reply