Gente que Cuenta

As vacas pintadas – Roberto Managau

Fuente: Imperial War Museum

leer en español

Durante o início da Segunda Grande Guerra, a Inglaterra sofreu terrivelmente com os bombardeios alemães. A recíproca nas cidades alemãs não foi diferente no final da guerra. O terrível de todas essas ações é a perda de vidas humanas, civis inocentes de todas as idades, que nada têm a ver com o desenrolar ou com os métodos empregados no conflito. Mas como costumo dizer, esses momentos trágicos também guardam suas curiosidades.

Quando a Alemanha começou a bombardear a Inglaterra, o governo britânico tomou medidas extremas para proteger a população civil. Uma dessas medidas foi a utilização do metrô de Londres (“The tube”) como abrigo antiaéreo, quando previamente as sirenes soavam em todas as cidades quando avistadas as incursões de aeronaves inimigas. Quando os ataques eram noturnos, o blecaute total e absoluto era outra das medidas aplicadas de proteção. A escuridão geral dificultava a visualização dos alvos escolhidos pelos pilotos dos bombardeiros. Porém, esta iniciativa afetou indiretamente os motoristas que dirigiam veículos sem faróis à noite, sejam eles bombeiros, ambulâncias, policiais, militares e civis … provocando o atropelamento de pessoas! Estima-se que esses apagões causaram mais de 600 vítimas por mês entre mortes, feridos graves e menos graves, somente nesses incidentes.

O meio rural também não foi alheio a essas medidas extremas do governo britânico, já que os bombardeios também aconteceram, embora com menos intensidade do que nas cidades. E atropelamentos também aconteceram … mas de animais!! Havia um fluxo constante de civis se mudando para o interior do país, para fugir da contingência cosmopolita. A solução encontrada pelos pecuaristas foi pintar suas vacas com listras brancas, para ficarem mais visíveis à noite e assim evitar acidentes em fazendas, rodovias e estradas rurais com os nobres animais, o ganha-pão de suas famílias.

Roberto Managau uruguaio, reside em São Paulo desde 1982.
Dirige um espaço de arte uruguaia.

rj.managau@gmail.com

do mesmo autor

3

Leave a Reply