Gente que Cuenta

Traição surda – Alfredo Behrens

La traición de Judas
Monasterio Viejo de San Juan de la Peña, claustro, capitel románico, S. XII

Sua esposa havia deixado o celular na mesinha do centro. Foi quando Juan viu a mensagem de Mário, seu melhor amigo: “Às oito horas na minha casa? Eu te amo!”

Juan já suspeitava há algum tempo que sua esposa o estava traindo com Mário; por isso, ele não hesitou: enquanto ela tomava banho, Juan disse-lhe que precisava voltar para o escritório. Na verdade, ele foi até a casa de Mário, onde sem hesitar o estrangulou antes de deixá-lo em sua cama coberto com os lençóis. Também deixou entreaberta a porta que dava para a rua, pela qual logo passaria sua esposa.

Quando voltou para casa, não encontrou da sua esposa mais do que a fragrância do perfume

...não encontrou da sua esposa mais do que a fragância do perfume...

que ela usava quando ia ao seu encontro em momentos de amor. Juan deitou-se na cama e depois de algum tempo ela voltou muito agitada. Disse que se sentira mal durante o encontro com as amigas e por isso havia retornado mais cedo. Se despiu e, como todas as noites, foi para a cama com Juan. “Durma bem” Juan desejou-lhe, imaginando o horror de sua esposa ao encontrar Mário ainda morno em sua cama.

Nenhum deles poderia mencionar o que havia acontecido, e deram as costas um para o outro, cada um fingindo dormir.

Alfredo Behrens

do mesmo autor

ler em espanhol

1

Leave a Reply