Gente que Cuenta

Um pouco de criptografia – Roberto Managau

Captura de Tela 2021 12 10 às 20.59.44 e1639170052791
“A pedra de Rosetta, descoberta em 1799, foi a chave para interpretar os hieróglifos egípcios..”

leer en español

Palavra muito em voga com o advento do WhatsApp e afins, querer ocultar mensagens ou comunicações por meio de códigos ou cifras, para evitar que terceiros entendam mensagens privadas, já é coisa de mais de 3.000 anos. Esses métodos já eram conhecidos na Antiga Mesopotâmia e por incrível que pareça, alguns permanecem indecifráveis ​​até hoje. A pedra de Rosetta, descoberta em 1799, foi a chave para interpretar os hieróglifos egípcios por estar escrita de três formas com o mesmo assunto . Gregos e romanos (AC / DC) também usavam a criptografia durante campanhas militares, assuntos políticos ou mesmo com receitas de vinhos e outros produtos domésticos.

Durante a Primeira Guerra Mundial, os Estados Unidos relutaram em participar no conflito que já durava três anos, mas a decifragem de um telegrama criptográfico alemão que se referia à guerra de submarinos, fez que a guerra contra a Alemanha fosse declarada em 1917.

Durante a Segunda Guerra, na campanha do Pacífico contra o Japão, os militares norte-americanos usaram a língua dos índios Navajo (dos estados do Arizona e Novo México) para suas transmissões de rádio. Por sua vez, a marinha imperial japonesa utilizou vários códigos secretos de comunicação, como o Código Vermelho ou o Código Azul. Do lado alemão, a máquina eletromecânica Enigma era a mais conhecida, sobre a qual muitos filmes foram realizados. Era uma espécie de máquina de escrever muito complexa que começou a ser usada no final dos anos 1920, apesar de ter sido decifrada pelos Aliados durante a guerra.

Hoje a criptografia continua a ser utilizada para garantir a privacidade das comunicações e mensagens instantâneas via Internet ou por meio de redes de computadores. Mas, certamente, alguém os lê …

Captura de Tela 2021 07 03 às 01.16.09

Roberto Managau, uruguaio, reside em São Paulo desde 1982.
Dirige um espaço de arte uruguaia e é apaixonado por futebol,  guerras mundiais e outras curiosidades da história.
rj.managau@gmail.com

do mesmo autor

2

Leave a Reply