News That Matters

19b

Vindo e indo – Ricardo Martins
19b, Ricardo Martins

Vindo e indo – Ricardo Martins

leer en españolQuero pegar um ônibus na beira da estrada .... sem ver para onde vai .... sem saber o número da poltrona .... descer quando os intestinos pedirem ... E voltar e pegar outro, no sentido contrário... ou no sentido perpendicular ...Quero andar sem bagagem ... sem documento ... sem máscara.... com a janela aberta ... vento batendo no rosto até tirar o ar...Quero sair ... beber .... olhar as estrelas ... Perder o rumo de casa ... sentir a madrugada esfriar minha pele ...Quero perder o rumo de casa ... comer o misto quente da madrugada ... sentir a cama girar pelo quarto ... rir ... concordar discordando ... achar que não estou nem aí...sem ter o amanhã ... apenas o agora ... e apagar e dormir. ... E a doce ressaca matutina...Quero olhar uma pintura até a vista embaçar ... ir a um...
No se ha vuelto a cocinar un pollo – Alejandro Moreno
19b, José Alejandro Moreno Guevara

No se ha vuelto a cocinar un pollo – Alejandro Moreno

En la casa nadie sabe cómo matar un pollo. Desde que la abuela Irma murió nadie, absolutamente nadie, ha matado un pollo. No ha habido manera de que alguien lo haga. Al parecer nadie sabe, o quizás fingen no saber. Todos en la casa prefieren comer otra cosa, incluso las ñemas, antes de matar un pollo. Todos saben que cuando se habla de matar un pollo, también se refieren a las gallinitas viejas que ya no pueden poner. Desde que murió la abuela Irma, el miedo es lo nuevo de la casa. Las horas pasan más rápido sin ella, pero igual son muy dolorosas. Nadie ha vuelto a poner radio dos mil. El radio se ha apagado para siempre. Y sí, es verdad, como decía la viejita Irma: la vida sIgue. No hay manera de pararla. Pero lo cierto es que allí más nunca se mató un pollo. del mismo auto...
De faróis e faroleiros – Alfredo Behrens
19b, Alfredo Behrens

De faróis e faroleiros – Alfredo Behrens

leer en españolPara o poeta António Lucas “Um farol pode ser o último momento da vida”Para os marinheiros, um farol é um aviso; para mim, o farol é um símbolo civilizador e o faroleiro é uma incógnita. Quem poderia ficar sozinho por tanto tempo ligando e desligando um farol?Poe foi inspirado por um faroleiro para sua história "O Farol". Como o farol não tinha ninguém para operá-lo, o farol estava desligado e o barco que o levava quase naufragou por isso. O faroleiro, acompanhado de seu cachorro Neptuno, cuidaria para que ninguém mais passasse por tal infortúnio.Mas além do eco que só ele ouvia nas paredes, o faroleiro de Poe não tinha nada além de seu cachorro para ouvi-lo. Há romantismo na solidão, mas não creio que haja tanta nas formas mais austeras dela, como na vida do faroleiro. No e...