Gente que Cuenta

Poesia, por Cristiane Rodrigues de Souza

Paul Thek 1977
Paul Thek
Cuaderno de composición, detalle,
1977

leer en español

Perdi o poema como se perde uma moeda no bolso. Sei que abri o caderno, porém tinha pressa e era tão meu o poema, como perdê-lo, flauta atirada ao mar? As mãos abanando, levo nos olhos o esboço da quadra e do dístico. No corpo, guardo o ritmo, mas ritmo não se diz. Tenho na mente a sombra de sonho das palavras, mas não sei o que dizem. Perdi o poema como se perde um amor antes que se realize.

Cristiane Rodrigues de Souza
Cristiane Rodrigues de Souza, é mestre em Estudos Literários pela UNESP e doutora em Letras pela USP, publicou livros sobre a poesia de Mário de Andrade e ainda os volumes de poemas O dragoeiro (São Paulo, Intermeios, 2012), Todo poema é de amor (São Paulo, Laranja original, 2018), O amor é uma companhia, bilíngue, (Paris, Éditions Lusophone, 2019) e É muito céu pra tão pouco corpo (Lisboa, Porto, Edições esgotadas, 2019). É professora na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no Brasil.
cris.rodrigues.de.souza@gmail.com

    ¡Suscríbete a nuestro Newsletter!

    2